[leia] Sem recursos, campus da Uern pode ficar novamente na vontade.

Mais uma vez, o projeto de implantar o campus da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) em Apodi ficou na vontade. O prefeito Flaviano Monteiro reuniu pelo menos 20 assessores para participar nesta quinta-feira, 4, de uma reunião com o reitor Milton Marques na Reitoria, em Mossoró, sobre o assunto, mas as notícias que levou foram pouco animadoras. Não por falta de vontade do magnífico, mas por ausência de interesse do sistema que reduziu a verba prevista em 20 vezes.

Para este ano, a Uern trabalhava com uma perspectiva de R$ 20 milhões, conquistada através de emenda coletiva, indicada pelo deputado Fábio Faria. Porém, quando atravessou a burocracia, passou pelo Ministério da Educação e chegou à Casa Civil, o dinheiro foi reduzido para apenas R$ 1 milhão. Esse é o orçamento que a Universida-de dispõe para dar início ao projeto.

Diante da dificuldade, Milton Marques convocou o Conselho Universitário (CONSUNI) para o dia 23, já que são seus membros que decidirão sobre o início, ou não, do projeto em Apodi. O reitor disse também já ter conversado com o reitor eleito, Pedro Fernandes, para continuar a discussão, já que seu mandato se encerra no mês de setembro.

Desde o início de seu mandato, Milton Marques peleja para conseguir o campus de Apodi, mas nunca conseguiu avançar. Mesmo antes de ser prefeito, Flaviano também pelejava com esse luta, mas é outro que não consegue passar da vontade. Aliás, no quesito universidades, Apodi não dispõe de nenhuma força política capaz de emplacar um projeto desse porte. Fora o núcleo avançado da Uern, com dois cursos, e a iniciativa da deputada Fátima Bezerra de levar uma unidade do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia (IFRN), o resto na cidade é promessa.

Quando a Universidade Federal Rural do Semiárido (U-FERSA) iniciou o processo de expansão, Apodi foi uma das primeiras cidades a entrar na luta. Mas, primeiro perdeu a briga para Pau dos Ferros, depois para Angicos, Caraúbas e agora para Assú, que fica a 37km de Angicos e a 73km de Mossoró, onde está o campus central da Universidade Federal.

A alternativa é conquistar esse campus da Uern, mas com o tanto de contingenciamento do governo sobre os recursos da Universidade e a falta de força política, o projeto vai sendo novamente engavetado. O prefeito Flaviano Monteiro reclama que Apodi está sendo injustiçado e que não estão olhando para o município como ele merece, mas essa reclamação também é antiga.
DeFato

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.