[leia] Ao criticar espionagem, Dilma diz que 'não se firma soberania sobre outra soberania'.

Como era esperado, a presidente Dilma Rousseff usou parte de seu discurso de abertura da Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York, na manhã desta terça-feira, 24, para fazer duras críticas às denúncias de espionagem dos Estados Unidos. Dilma cobrou ações da comunidade internacional para coibir essas práticas. "Sem respeito à soberania, não há base para o relacionamento entre as nações", afirmou.

Após a revelação de documentos que indicavam o monitoramento de conversas entre Dilma e seus assessores, além de dados da Petrobrás e de cidadãos brasileiros, a presidente cancelou a visita oficial que faria aos Estados Unidos, em outubro. Em seu discurso nesta manhã, Dilma definiu a prática como uma afronta aos direitos civis e à soberania brasileira. "Jamais pode uma soberania firmar-se em detrimento de outra soberania", disse na abertura do discurso.
DeFato

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.