Pesquisar....

[leia] Artigo de Opinião: Por que estamos tão horrorizados com a carne de Asno (Jumento)?

Resumo
No últimos dias o mundo todo resolveu parar. Diante da ideia criado pelo Promotor da Comarca de Apodi, Dr. Silvio Brito, para dar finalidade às centenas de Asnos das estradas do RN, que após a superlotação de abrigo desses animais em uma fazenda, sugeriu colocar no cardápio dos Presos antes de um almoço teste para degustação da carne que já havia sido avaliado por profissionais como próprio para o consumo humano. Na cidade de Felipe Guerra, algumas pessoas aproveitaram da situação para fazer Politicagens.

***

A palavra 'Jumento'
Acima está um breve relato dos acontecimentos que iremos refletir e abordar pela primeira e última vez. De tanto ouvir o nome de Jumento sendo repetidas milhares de vezes na rede social, causou-me gastrite, não por causa do animal, mais a falta de assunto das pessoas ao defender seus argumentos com politicagens, religião e etc... Por isso, iremos substituir alguns nomes por Asno, do mesmo significado.


***

Politicagem
Aproveitei alguns minutos do meu dia a dia, para analisar alguns comentários no Facebook e constatei que em Felipe Guerra tudo vira motivo para 'Politicagem'. E jamais quero entrar nesse assunto, pois um ser humano que fala da carne de Asno com politicagem, desculpe, é mais Baixo do que o próprio 'Jumento'. Não Generalizando!

***

Abandonado
A seca dos últimos anos agravou a situação de abandono dos Asnos no Nordeste. Companheiro do sertanejo no trabalho duro e ícone da resistência no semiárido, o Asno ficou, na expressão dos próprios nordestinos, “sem serventia”. De nada lhe adiantou o costume a longas jornadas, pouca água e comida escassa. Descartado no transporte de cargas, idosos e crianças, centenas deles estão sendo expulsas das fazendas, colocadas do lado de fora das cercas, ao deus-dará. Com fome e sem ter onde ficar, perambulam pelas estradas em busca de comida. Provocam acidentes graves. Morrem e causam mortes. 

***

Horrorizados com a carne?
No Brasil, come-se boi, galinha, ovelha, porco, lebre, capivara, Tejo, perdiz, preá e até ratão do banhado, mas não se come Asno. Para os nutricionistas, 'a carne de Asno só não faz parte do cardápio brasileiro por um preconceito cultural'. A maioria das pessoas tipicamente não pensam sobre o porquê de acharem a carne de alguns animais repugnante e a carne de outros animais apetitosa, ou sequer sobre o porquê de comerem animais.


***

Não comeria...
Se por exemplo, eu não gostar da carne de Porco, é claro que não ia impedir as outras pessoas comer a carne de porco. Ora, mesmo que a carne de Asno seja vendido livremente, eu não comeria, pois não sou a favor focando no consumo. Ou seja, se eu tivesse defendendo porque quisesse comer eu teria que comer a carne, mas como eu estou defendo como uma alternativa para solução do Problema eu posso sim não querer comer. E ninguém é obrigado a comer essa carne, assim como também ninguém é obrigado a ofender à quem degustou. Digo isso, porque existe pessoas que parecem se preocupar com a vida alheia, ainda mais com o Paladar, ora, é claro que você não pagaria a conta de luz, energia do seu vizinho?! 


***

Não sou contra
Confesso que não sou contra o abate desses animais desde que for obedecido 2 motivos. Primeiro é que os cuidados seja essencial antes e depois que chegar na mesa, para garantir que a carne é de boa procedência e que tem qualidade, e segundo que seja evitado a extinção da espécie tendo um controle rígido temporariamente. Pelo menos, a finalidade de retirá-la esses animais das estradas ajudará evitar futuros acidentes e quem sabe as pessoas e ONG's que são contra essa ideia, possa fazer um favor, em ADOTAR UM JUMENTO!.

Por Thiago Gama
BERIKAN KOMENTAR ()