Aécio ao JN: Cláudio (MG) "precisava do aeroporto".

Foi mais dura do que o previsto a primeira entrevista com um presidenciável na bancada do Jornal Nacional, da Rede Globo. Diante do tucano Aécio Neves, os apresentadores William Bonner e Patrícia Poeta optaram por abordar temas delicados para o candidato, como a construção do aeroporto de Cláudio, em Minas, ao lado de fazenda da família do ex-governador, e até o apoio que ele vem recebendo o ex-governador Eduardo Azeredo. Patrícia lembrou que o tucano é acusado de ser o pivô do chamado mensalão mineiro.

No início dos quinze minutos de perguntas e respostas, Bonner quis saber se Aécio está disposto a fazer reajustes em tarifas públicas. Aécio respondeu que a economia brasileira vive uma crise de confiança, mas Bonner retrucou que considerava que a questão não foram respodida. O tucano, então, afirmou que "haverá realinhamento de preços" quando sua equipe econômica julgar necessário, sem se comprometer com as chamadas "medidas amargas" no início da gestão.

- Eu prometo uma gestão que resgate a ética e a moral pública, com eficiência de governo, disse o candidato do PSDB.

O tema da construção do aeroporto de Cláudio ocupou cerca de um quatro de todo o tempo da entrevista. Não era bem o que Aécio esperava. Pelo menos três questões sobre o assuntos foram dirigidas a ele por William Bonner, sendo a última a mais direta:

- O que vale mais, candidato, uma fazenda com um aeroporto ao lado ou sem um aeroporto ao lado?

Aécio respondeu que a propriedade está no patrimônio de sua família há 150 anos. Com 30 alqueires, segundo ele, "é um sítio". Ele afirmou que fez o aeroporto para dinamizar a economia regional.

Sobre Azeredo, rebateu: "Você disse bem, ele me apóia", sem se comprometer com o passado político do ex-governador.

Abaixo, notícia anterior:

O candidato tucano Aécio Neves abriu a série de entrevistas do Jornal Nacional. Na entrevista, conduzida por William Bonner e Patrícia Poeta, foram abordados diversos pontos, como a economia, a corrupção e a polêmica construção do aeródromo de Cláudio (MG). Eis alguns pontos:

Sobre economia

"O brasileiro quer transparência. Quer um governo com coragem de fazer o que é necessário. Vamos enxugar o estado. Na política externa, o alinhamento ideológico foi prioridade para o atual governo".

Sobre tarifas públicas

"Vai ter previsibilidade. Haverá, sim, um realinhamento de preços, quando for necessário e tivermos todas as informações sobre o quadro econômico".

Sobre corrupção

"No PT houve uma condenação, as pessoas foram presas. É uma situação diferente da do PSDB. Em relação ao PSDB, se houver denúncias consistentes, tem que ser investigado. E se alguém for condenado, não será tratado como herói nacional. Por uma razão muito simples: isso deseduca".

Sobre o aeroporto de Cláudio (MG)

"Fizemos um programa, o ProAero, que ligou 29 cidades. [Enquanto Aécio fazia sua explicação, Bonner perguntou: o que vale mais: uma fazenda com aeroporto ou sem aeroporto ao lado?] Essa fazenda tem 14 cabeças de gado, é um sítio. Essa cidade precisava desse aeroporto. Se houve algum prejuízo, foi desse meu tio-avô. Ele pediu R$ 9 milhões pela área desapropriada e a avaliação do estado foi muito menor. A população daquela cidade sabe a importância do aeródromo. Eu usei todos os aeroportos do estado, a trabalho".

Sobre governo transformador

"O ex-presidente Lula tomou a decisão correta de unificar os programas sociais criados durante o governo do presidente Fernando Henrique. Governar é reconhecer acertos. No nosso governo, vamos adensar esses programas sociais. Fiz um governo transformador em Minas Gerais e também farei um governo transformador no Brasil.
Fonte: Brasil 247

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.