Justiça autoriza lançamento de livro que revela homossexualidade de Lampião.

A Justiça de Pernambuco autorizou o lançamento do livro "Lampião, o mata sete", que conta a história de Virgulino Ferreira, o Lampião. De autoria do escritor Pedro de Morais, a obra tem como principal revelação a homossexualidade do cangaceiro.

Segundo o desembargador Cezário Siqueira Neto, impedir a publicação seria uma "medida de censura". A autora do processo que queria impedir o lançamento do livro é a neta de Lampião, Vera Ferreira. De acordo com o magistrado, os familiares que se sentirem ofendidos pelo conteúdo "podem se valer dos meios legais cabíveis".

A suposta homossexualidade de Lampião gera polêmica entre pesquisadores. Para Frederico Pernambucano de Mello, por causa da realidade vivida pelo cangaceiro, entre homens violentos e preconceituosos, ele teria pedido a autoridade em chefiar o bando.

Processo - Em outubro de 2012, Vera Ferreira, neta de Lampião, entrou com duas ações na Justiça: uma por danos morais, justamente, pelo autor discutir a sexualidade do cangaceiro; e outra impedindo o lançamento do livro. Vera queria uma indenização de 2 milhões de reais nas duas ações, por danos morais e por Morais ter vendido os livros na 2ª Bienal de Salvador, que ocorreu em 6 de novembro de 2011. O escritor disse que Vera perdeu nas duas ações que moveu.
Fonte: Tribuna do Norte/Veja

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.