Pesquisar....

OPERAÇÃO SANGRIA: Ministério Público e polícia cumprem mandados em Mossoró, Caraúbas, Campo Grande e Apodi.

Do Portal no Ar:

O Ministério Público do Rio Grande do Norte realiza a Operação Sangria nesta terça-feira (14), nas cidades de Caraúbas, Campo Grande, Mossoró e Apodi. Estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão, além de prisão em Caraúbas e outras cidades.

A operação é destinada a desarticular associação de pessoas formada por agentes públicos, servidores públicos e empresários cujo escopo era fraudar procedimentos licitatórios e/ou a execução contratual no município de Caraúbas, no período de 2008 a 2013.
Os contratos celebrados com as fraudes investigadas somam a quantia de R$ 11.710.672,30, que se configuram em grande prejuízo aos cofres públicos do município de Caraúbas, uma vez que se trata de licitações direcionadas a empresas vinculadas a alguns gestores, prejudicando a disputa por menor preço; execuções contratuais realizadas de modo a beneficiar particulares em detrimento do interesse público e desvio de dinheiro realizado através do pagamento por mercadorias efetivamente não entregues pelos contratados.

Mais de 40 Promotores de Justiça participam da operação. Cerca de 130 policiais militares apoiam os promotores de justiça no cumprimento dos mandados de buscas e apreensões e prisões temporárias.

Foram expedidos pelo juízo da Comarca de Caraúbas 41 mandados de busca e apreensões e 12 mandados de prisões temporárias, os quais estão sendo cumpridos nas cidades de Caraúbas, Mossoró, Campo Grande e Apodi.

As investigações abrangem as áreas de construção civil, locação de veículos, fornecimento de combustíveis, fornecimento de merenda escolar e material de expediente, de limpeza, contratação de serviços clínicos (serviços ambulatoriais) e serviços gráficos.

As investigações tiveram a participação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), dos Centros de Apoio às Promotorias do Patrimônio Público e de Defesa da Saúde e do Grupo de Atuação Regional de Defesa do patrimônio Público (GARPP).
BERIKAN KOMENTAR ()