Pesquisar....

Prefeitura de Felipe Guerra deve tomar medidas para evitar ultrapassar os limites de gastos e superar crise administrativa.

Diante da crise municipal financeira e administrativa que vem vivendo o prefeito Haroldo Ferreira, fica claro que, existe muitas questões em ambas as partes a serem corrigidas.

Segundo informações, existe um afastamento temporário de alguns funcionários comissionados e contratos como forma de estabilizar o financeiro municipal, uma forma talvez enérgica demais em consequência talvez da falta de planejamento do departamento responsável.

A crise foi motivado pela queda dos repasses para o município, além disso, a prefeitura ultrapassou os limites de gastos em quase dois anos de mandato, com reforma nas escolas rurais,  postos de saúde funcionando, serviços de limpeza pública, instalações de iluminarias, locações de móvel e imóvel, compra de merenda escolar, compra de medicamentos, entre outros gastos.

Para reverter a situação, o prefeito busca o Artº169 da Constituição Federal, para redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e funções de confiança. Essa providência é para que os servidores Efetivos ou Sem ser Efetivos não sejam de maneira nenhuma prejudicados.

Já do ponto de vista administrativo, as necessidades de mudanças são possíveis e benéficas no setores do primeiro escalão municipal, existe uma clara necessidade de mudança, é preciso reconhecermos que algumas pastas precisam ser modificadas e que cada um se enquadre no verdadeiro perfil. Cada peça deve cumprir sua função de forma que a administração não seja prejudicada, caso contrário não é possível a permanência junto a administração.
BERIKAN KOMENTAR ()