Governo já cortou quase 800 mil famílias do Bolsa Família

Sem anúncio nem alarde, o governo federal começou a passar a tesoura nos programas sociais. O Bolsa Família, carro-chefe da administração petista, sofreu neste ano o mais profundo corte desde que foi criado, há onze anos. Apenas no primeiro semestre de 2015, 782.313 famílias deixaram de receber o benefício.

Para diminuir os custos do programa sem admitir sua redução, o governo passou a promover um pente-fino silencioso entre os cadastrados. Desde maio, vem cruzando seus dados com informações do INSS e do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), por exemplo. Segundo a Veja, o objetivo é identificar quem possui bens incompatíveis com o teto de renda permitido aos participantes do programa (até 154 reais por membro da família, o que torna difícil a compra de um carro, por exemplo) ou está acumulando benefícios indevidamente.

Um comentário:

Carla Martins disse...

Nota de esclarecimento oficial do bolsa-família.
http://www.mds.gov.br/saladeimprensa/noticias/2015/setembro/nota-de-esclarecimento

Trabalho em uma escola pública e lá o público é em grande parte de baixa renda. O bolsa-família é para aquelas familias que nao possuem renda. Acontece que tem muitas pessoas que pensam que o bolsa-família é sinônimo de renda extra, o que é um equívoco. Então o governo precisa fiscalizar e filtrar esse pessoal e cortar mesmo do programa para abrangir mais pessoas que não possuem renda.

Tecnologia do Blogger.