No Rio Grande do Norte o gás de cozinha terá reajuste de 23%

O preço do botijão de gás está cerca de 23% mais caro no Rio Grande do Norte a partir desta quarta-feira (2). Além do reajuste de 15% anunciado na segunda-feira (31) pela Petrobras, o consumidor também sentirá no bolso o aumento dado pelas revendedoras de gás aos funcionários no acordo do dissídio coletivo.

Segundo Francisco Correia, presidente do Sindicato das Revendedoras Autorizados de Gás LP no Rio Grande do Norte (Singás-RN), foi preciso repassar o aumento integral para o consumidor. Por causa disso, o valor do botijão de gás, que atualmente está em cerca de R$ 50, passará a custar entre R$ 57 a R$ 62 no estado, dependendo da região.

De acordo com nota do Sindicato das Distribuidoras de Gás (Sindigás), o reajuste foi informado na segunda-feira (31) pela Petrobras. “Como os preços são livres em todos os elos da cadeia e o mercado tem autonomia para fixá-los, a alta do preço do produto nas refinarias aumenta a pressão de custos sobre o Gás LP para o consumidor final”, diz a nota do sindicato.

O Rio Grande do Norte conta, atualmente, com cinco distribuidoras de gás: Gás Butano, Liquigás, Supergasbras, Copagás e Ultragás, que distribuem o produto para mais de 40 revendedores que estão regularizados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O último reajuste do preço do gás de cozinha no estado foi em setembro do ano passado, quando os botijões ficaram custando cerca de 12% a mais, também acumulando o aumento no preço repassado pelas distribuidoras e os salários dos funcionários das revendedoras.
Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.