"Dei um tchauzinho, e ele desferiu uma cusparada", diz Bolsonaro sobre confusão com Jean Wyllys

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) negou ter ofendido o colega Jean Wyllys (PSOL-RJ) na sessão na Câmara dos Deputados que aceitou o pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff no domingo (17). Durante a votação do processo, o parlamentar do PSOL tentou cuspir em Bolsonaro, mas acertou Luís Carlos Heinze (PP-RS). 

– Apenas acenei, dei um tchauzinho, e ele resolveu voltar e desferiu uma cusparada – afirmou o deputado do PSC em entrevista à Rádio Gaúcha nesta segunda-feira (18). 

Contatado pela emissora, Wyllys declarou que Bolsonaro o insultou com palavras como "baitola", "veado" e "queima-rosca". Além de negar essa versão, o deputado do PSC disse que entrará, na tarde desta segunda ou na terça-feira, com uma representação no Conselho de Ética da Casa contra o ex-integrante do reality show  Big Brother Brasil. 

Zero Hora

Um comentário:

Damião Inácio disse...

Porque não coloca uma matéria falando que este monstro do Bolsonaro que se esconde no manto da Igreja, defende torturadores e invoca seu nome em uma sessão da câmara como fez domingo e você que possui um blog não fala uma linha sobre o tema, bem como a grande mídia. Torturadores, traidores, bem como hipócritas nuca foram perdoados na historia; pense nisso.

Tecnologia do Blogger.