Estudante felipense acredita ter sido vítima de uma armação

O estudante felipense Max Morais, mas conhecido como "Brexinha", acredita ter sido vítima de uma armação nesta semana, quando foi acusado de praticar Assédio Moral e Sexual. Tudo leva a crer, que a intenção não era prejudicar o jovem em si, mais a campanha da então candidata a Reitoria da UFERSA, Ludimilla Serafim. 

O jovem Nilson Florentino que publicou as conversas em um grupo no facebook que reúne todos os estudantes da UFERSA, estava usando uma foto no perfil em que faz campanha para o candidato adversário. Além disso, na sua postagem, o mesmo associou erroneamente Max Morais como 'coordenador' da campanha de Ludimilla. 

Esses indícios, reforça mais ainda que Max Morais foi vítima de uma armação. Segundo Max Morais, as conversas foram a público de forma distorcida e com apenas partes do que era conveniente. A prática também é considerado crime, pois a intimidade foi exposta de maneira ilegal com insinuações e vai contra o direito a privacidade.

O que chama atenção, é que no final da postagem, o jovem estudante que divulgou as conversas Nilson Florentino usou a expressão "Machistas Não Passarão". Foi uma atitude patético!

Queremos deixar claro, que somos solidários às estudantes que sofreram abuso. Não compactuamos com atitudes machistas, principalmente com violências tão sistemáticas como a sexual e psicológica, seja vindo de qualquer pessoa. 

Porém pelo grau das conversas em que os dois tinham, esse caso não se aplica ao jovem Max Morais, que provou por A + B que tinha abertura para falar qualquer assunto com a jovem, sendo ela consciente disso, porém se fez de 'vítima' em um momento inoportuna em que se realizava uma eleição pela reitoria da Ufersa.

O jovem Max Morais, garantiu para esse blog, que vai processar Nilson Florentino por postar uma intimidade entre duas pessoas e insinuar assédio.

Por Thiago Gama

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.