Queda no repasse dos royalties do petróleo afeta Felipe Guerra


Os recursos pagos mensalmente pela Petróleo Brasileiro S/A (PETROBRAS), referente a produção de petróleo e gás natural ao município de Felipe Guerra, região Oeste do Rio Grande do Norte, vem caindo vertiginosamente. O principal motivo é a queda no preço do barril.

Em Felipe Guerra, após ganhar uma disputa Judicial contra à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) no início de 2015, o prefeito Haroldo Ferreira (PSB) conseguiu impulsionar o desenvolvimento do município, no tocante a obras de infraestrutura, às quais foram prioridades da sua gestão. 

Atualmente, em virtude da cotação baixa do barril de petróleo no mercado internacional, os repasses vem caindo mensalmente. O barril, que já chegou a ser vendido a US$ 110, caiu para metade do preço no fim do ano passado. 

O valor do barril é um dos componentes no cálculo dos royalties. Se o preço do petróleo cai, o repasse também diminui. Segundo previsão de especialistas, se continuar assim, a queda deve-se manter nos próximos meses, o que trará ainda mais dificuldades aos municípios produtores de petróleo.

Em dezembro de 2015, a prefeitura de Felipe Guerra recebeu de Royalties, uma parcela de R$ 1.220.323,92, logo a partir do início deste ano, os repasses começaram a cair drasticamente, chegando à R$ 586.010,17 neste mês de Abril de 2016. Levando em consideração a este pequeno período, houve uma queda de R$ 634.313,75. No gráfico acima, elaborado por nosso blog, é possível perceber a queda nos repasses mensais.

Correção: No gráfico, faltou incluir a parcela referente ao mês de Abril de 2015. Neste mês, o repasse foi de R$ 1.253.244,96. Agradecemos aos nossos leitores por chamar atenção neste detalhe.

Um comentário:

Anônimo disse...

Faltou incluir a parcela referente à Abril de 2015

Tecnologia do Blogger.