Exército chega para reforçar segurança no RN

Foto: Ivanizio Ramos/Governo do RN
1.200 homens das Forças Armadas chegaram na manhã desta quarta-feira (03), em Natal, para reforçar o trabalho das forças de segurança do Estado contra os ataques promovidos pela facção criminosa “Sindicato do RN”, liderada de dentro dos presídios do Estado.

O RN está no quinto dia seguido sofrendo ataques desta facção controlada por presos. O Governo do Estado reconhece que ocorreram ataques em pelo menos 20 municípios do Estado. Na noite desta terça-feira (02), bandidos atearam fogo em quatro carros da Prefeitura de São Fernando, no Seridó.

Em Mossoró, o secretário de Segurança, Alvibá Gomes informou que vândalos destruíram um ônibus que estava fora de circulação na Avenida Alberto Maranhão, perto do Pecado da Gula, e outro que transportava os trabalhadores da Agrícola Famosa, no Santa Delmira.

O Secretário Alvibá Gomes explicou que as forças de segurança de Mossoró estão agindo de forma integrada e que os ônibus de transporte coletivo e também escolares estão sendo escoltados por guardas municipais e policiais militares.

Mas o que mais tem preocupado o secretário são os trotes e a velocidade como isto se espalha, através das redes sociais e os estragos que causam na sociedade. Para ele, a população precisa contribuir evitando espalhar informação sem confirmação oficial.

No Rio Grande do Norte, a Secretaria de Segurança e Defesa Social (Sesed), informa que o número de presos envolvidos nos ataques já passa de 80 e que agora com o reforço do exército nas ruas de Natal e possivelmente no interior, em especial o município de Mossoró/RN, a ideia é cessar os ataques.

Sobre o Exército, o comando da 7ª Brigada de Infantaria Motorizada, comunicou ao Governo do Estado que Unidades Militares a serem empregadas na garantia da Lei e da Ordem estarão chegando a região metropolitana de Natal a partir das 8 horas.

Ainda dentro do esforço do Governo do Estado para enfrentar as facções que estão atacando instituições e transportes públicos no Rio Grande do Norte devido a instalação de bloqueadores de celulares nos presídios, a Sesed informou que os presos tidos como ordenadores dos ataques estão sendo transferidos para presídios federais.

Os ataques começaram sexta-feira da semana passada, quando oficialmente o Governo do Estado admitiu que estava instalando os bloqueadores de celulares no Presídio Estadual de Parnamirim, onde concentra maior número de presos da facção criminosa Sindicato do RN.

O secretário de Justiça e Cidadania, Walber Virgulino, informou que após concluir a instalação no Presídio Estadual de Parnamirim, o mesmo será feito em outras unidades prisionais do Estado e que as forças de segurança do Estado não vão recuar com os ataques.

O esforço do Poder Executivo para combater as facções que comando os presídios do Rio Grande do Norte e que ordenam crimes foram das prisões, inclusive homicídios e tráfico de drogas, conta com apoio já declarado dos poderes Legislativo e Judiciário.

Além da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, o Ministério Público Estadual e Federal, Justiça Estadual e Federal, já declararam apoio as forças de segurança contra as facções criminosas que espalham terror no Rio Grande do Norte.

Serviço:
Polícia Militar: 190
Secretaria de segurança: 181
Guarda Municipal: 153
Fonte: Mossoró Hoje/Vi no Rede News 360

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.