Prefeito radicaliza, chama jornal de merda e acusa adversária de improbidade

Se havia expectativa de que a campanha eleitoral deste ano em Mossoró fosse judicializada, os fatos do processo inicial começam a oferecer opções de contestações jurídicas por todos os lados. Uma matéria publicada no Jornal de Fato, edição do dia 14 de agosto, revelando, com dados da Justiça Eleitoral baseados na declaração de bens do prefeito Francisco José Júnior(PSD) o crescimento do seu patrimônio, provocou a fúria do prefeito.

Usando sua página no Facebook, o prefeito Francisco José Júnior chamou o diário de “jornalzinho de merda” e alardeou que a publicação, que estaria a serviço da sua principal adversária, no caso, a ex-governadora Rosalba Ciarlini(PP), não merecia crédito.

Na oportunidade, aproveitou para alvejar a adversária e atingir a família Rosado como um todo, notadamente os que passaram pelo poder. “Não sou eu que meus bens estão bloqueados nem tenho condenação por improbidade”, reagiu, citando processos envolvendo Rosalba na questão do Arena das Dunas, e ainda acusou outros membros da família de terem clínicas na Alemanha e de terem adquirido negócios como concessionárias e outros.

O prefeito procurou esclarecer que o seu patrimônio vem dos tempos em que atua na vida púbica há 16 anos e da sua participação em empresas de eventos e restaurante. Segundo o Jornal de Fato, em matéria que tem como intertítulo “o milagre”, o patrimônio declarado pelo prefeito evoluiu de R$ 194 mil reais em 2014 para R$ 1.080.000,00 em 2016. A evolução em dois anos seria de 557%, e que a justificativa de Francisco José Júnior foi de que esse crescimento se devia a fruto de aplicações financeiras.

Ao se dizer perseguido pelo jornal, o prefeito Francisco José Júnior ainda envolveu o empresário Tião Couto, Tião da Prest, que é candidato do PSDB igualmente a prefeito e declarou à Justiça ter patrimônio de cerca de 38 milhões. O prefeito enfatizou que o empresário declarou esse volume de bens “ e ninguém disse um pio”.

A fúria do prefeito Francisco chegou aos bastidores do Jornal de Fato. “Me senti agredido” disse um funcionário do jornal, acrescentando ser esse o sentimento de outros empregados do diário que não tem nada a ver com questões levantadas pelo comando do jornal.  “Independentemente da política, havia até simpatia por aqui pela sua candidatura, mas ele nos agrediu”.
Fonte: Rede News 360

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.