Retomada do poder? Desculpe, mas não será dessa vez

Pinga Fogo por Erinaldo Silva - Em Felipe Guerra, onde a princípio muitos acreditavam que neste ano vivenciariam um pleito eleitoral acirrado, o que percebemos faltando menos de uma semana para as eleições é uma campanha decidida.

Como se não bastasse o favoritismo do atual prefeito Haroldo Ferreira, que disputa a reeleição estando à frente de uma gestão de resultados e aprovada pelo povo, o ex-prefeito Hulgo Costa que para alguns ainda seria uma “grande liderança”, se mostra ultrapassado em sua forma de fazer política. Haja vista que lançou uma chapa inexpressiva, formada por dois jovens sem nenhuma experiência política e muito menos administrativa.

Logo no seu primeiro discurso Victor Costa confirmou aquilo que já imaginávamos: indicado por políticos fichas sujas para tentar a retomada do poder, declarou que está candidato para se eleito resgatar o modelo de gestão usado pelos ex-prefeitos Hulgo Costa e Braz Costa, nos quais Victor disse se espelhar e ter orgulho por tê-los como principais apoiadores.

Ora, o povo felipense jamais esquecerá a era Costa, pois foi o mais infeliz período da nossa história. Na área da saúde pública faltava médicos, medicamentos, combustível para as ambulâncias e etc. Na educação faltava merenda escolar, transporte para os alunos e as escolas eram sucateadas. O funcionalismo público efetivo contabilizava 6 meses de salário atrasado. Os recursos sumiam das contas da Prefeitura. Os escândalos de corrupção eram constantes e a perseguição política rolava solta.

Ao externar que pretendia trazer de volta o modelo de gestões passadas, comandadas pelo pai e pelo primo, Victor Costa perdeu definitivamente as condições de fazerem um enfrentamento com possibilidade de êxito.

O povo felipense não quer voltar ao passado.

A rejeição ao projeto de retomada do poder, comandado pelo ex-prefeito Hulgo Costa é vista claramente nas ruas e nas redes sociais.

Veja que, do início até aqui, a campanha de Victor Costa, que já nasceu com características de fracassada, foi revelando sua decadência. A cada manifestação menos pessoas companham.

Sem ter mais o que fazer para contornar a situação, o desespero se instalou nos adversários de Felipe Guerra, por isso partem para as calúnias, ofensas pessoais e até agressões físicas.

No dia dois de outubro, depois das 17 horas, certamente os adversários de Felipe Guerra vão olhar uns para os outros e questionar entre si acerca do fracasso.

Desde já eu digo:

Perceberão que faltou inteligência nos que achavam que Hulgo Costa seria a solução. O caminho era rejeitar a volta de Hulgo Costa, isolar o ex-prefeito Braz Costa e continuar com Iolanda Tavares. Feito isso não estariam sem discurso e sem moral, como estão agora. Poderiam não obter êxito neste ano, mas não sofreriam uma derrota tão acachapante.

Perceberão que Hulgo não é tão Hulgo sem o poder econômico e que o tão falado “pulo do gato” nunca existiu. O fato é que Hulgo Costa não têm e nunca teve o poder da conquista. O que ele tinha era o poder de compra, o qual não tem mais.

Perceberão que o povo felipense não é burro para permitir o retrocesso de uma cidade tão boa para os que nela vivem, por motivos fúteis ou simplesmente para atender aos caprichos de uma corja que não sabe fazer outra coisa a não ser meter as mãos imundas em cofre de Prefeitura.

Fonte: Rede News 360
Retomada do poder? Desculpe, mas não será dessa vez Retomada do poder? Desculpe, mas não será dessa vez Reviewed by Blog Foco Notícia on 16:41 Rating: 5

2 comentários

Anônimo disse...

É de vomitar, ouvir os discursos desses candidatos e seus representantes. O candidato a prefeito dizer em seu discurso que se espelha em seu pai Hugo Costa e em Braz Costa( condenados pela justiça ) para administrar F. Guerra e resgatar as administrações Costa e arrancar aplausos do público, é ou não é de causar vontade de vomitar, se revoltar e até mesmo se indignar com isso? Com esse tipo de discurso ele já disse o que irá acontecer com essa cidade antecipadamente: Salários atrasados, falta de médicos na unidade hospitalar, transporte para os universitários e para os alunos do ensino fundamental e médio, falta de merenda escolar nas escolas, faltas de obras na cidade, comércio quebrado, greve de professores, briga com o sindicato dos servidores, enfim, várias mazelas para essa cidade. Se espelhar em dois ex-administradores condenados a devolverem recursos ao erário público, como foi o pai e o primo. Então F. Guerra, eleitores, está nas nossas mãos escolhermos: o atraso, o retrocesso, as mazelas, as coisas ruins ou escolhermos o progresso, as melhorias para à cidade, salários em dia, educação de qualidade, médicos no hospital, etc. Fica o alerta para você eleitor escolher entre o ruim e o bom. Reflita para não chorar ou se lamentar da escolha errada.

Anônimo disse...

Disse tudo e mais um pouco amigo...