Pesquisar....

Chineses no Brasil: mais de 200 anos de história

Em junho de 2018 foi instituído no Brasil o Dia Nacional da Imigração Chinesa, comemorado pela primeira vez no dia 15 de agosto deste ano. A data celebra as contribuições dos imigrantes chineses para a pátria e a cultura brasileiras. De acordo com um artigo de pesquisadores da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, o primeiro registro da chegada de uma quantidade significativa de chineses no Brasil data de 1810.
Hoje, há mais de 200 mil chineses no país e, como mostra uma matéria do portal oficial do governofederal, é possível ver que a cultura milenar chinesa está muito presente na vida dos brasileiros: nas artes, na arquitetura, na gastronomia e até na medicina. Vale a pena saber mais sobre essa cultura tão rica e sobre como ela se insere no Brasil atualmente.
Fonte imagem: pexels.com
Culinária complexa e saborosa
É difícil falar da China e não falar da culinária chinesa, que já está bastante presente na vida de tantos brasileiros. Festivais gastronômicos permitem degustar pratos diferentes, mas não são o único lugar em que é possível conhecer comidas típicas da China, já que no Brasil há tantos restaurantes chineses. No Rio Grande do Norte, é possível encontrar várias opções, como o Bambinos Centro, em Mossoró, e o Thin San, em Natal.
Alguns pratos chineses tradicionais são:
  • frango xadrez
  • lâmen
  • rolinho primavera
  • yakisoba
  • dumplings ou gyozas
  • pato à Pequim
Fonte imagem: pixabay.com

O sistema chinês de escrita

Uma civilização tão antiga obviamente tem uma culinária complexa e cheia de sabores e aromas. Da mesma forma, a China também tem uma longa e relevante história quando o assunto é educação, conhecimento e escrita. Não é de se surpreender que o papel tenha sido inventado por um chinês, no ano 105.
Sinais da escrita Yinxu, que é o primeiro sistema escrito completo da China, datam de 1700 a.C.. No entanto, inscrições chinesas de aproximadamente 9.000 anos e que apresentam grande semelhança com ideogramas atuais foram descobertos em 2003, indicando que o uso de sinais escritos é mais antigo na China — e no mundo — do que se pensava.
Os ideogramas, que também são usados em outras línguas asiáticas, são símbolos que representam um conceito, uma ideia. Os chineses, portanto, não usam letras de um alfabeto para formar palavras, mas sim ideogramas, que representam conceitos e que, juntos, formam novos conceitos e ideias.
Fonte imagem: unsplash.com
Um hábito muito interessante entre os chineses é o de associar palavras com sonoridades parecidas e criar, a partir disso, tradições e crenças. Como conta um artigo da China Vistos, um dos costumes do Ano Novo Chinês é o de comer alimentos cujos nomes têm uma sonoridade semelhante à de palavras com significados positivos. Por exemplo, o fācài (发菜) é um tipo de fungo cujo nome lembra a palavra fācái (发财), que significa enriquecer.
Segundo um artigo da Betway Casino sobre números da sorte — e também sobre números do azar —, a pronúncia da palavra “quatro” (四) em chinês é muito semelhante à da palavra “morte” (死), o que faz com que muitas pessoas tenham medo desse número. Devido a isso, vários prédios na China são construídos sem um quarto andar, assim como muitos edifícios nos Estados Unidos não têm o 13º.
As festas populares chinesas
A China tem eventos tradicionais que remontam a mais de 2 mil anos de idade e muitos deles se tornaram conhecidos internacionalmente, atraindo turistas interessados nessas celebrações tão ricas. Contudo, os brasileiros não precisam viajar tão longe para aproveitar essas festas.
Alguns dos eventos chineses mais importantes já ganharam celebrações em diferentes cidades do Brasil. Esses momentos fornecem uma ótima oportunidade para conhecer melhor essa cultura e a beleza de suas tradições. Afinal, eventos culturais costumam ser excelentes formas de aprendizado.
O Ano Novo Chinês
Fonte imagem: Flickr
O Ano Novo Chinês, também conhecido como Festival da Primavera, é o evento mais importante da China. O calendário chinês é lunissolar (baseia-se na posição da Lua em relação ao Sol) e, por isso, a festa começa em um dia diferente a cada ano.
Em fevereiro de 2018, cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre celebraram o Ano Novo Chinês com rituaistradicionais, shows, comidas típicas, apresentações artísticas e aulas. Em 2016, Natal também comemorou o evento. A Federação Norte Rio Grandense de Kung Fu organizou uma celebração de Ano Novo com direito a danças e filmes chineses, além de workshops e demonstrações de artes marciais.
O Festival da Lua Cheia
O Festival da Lua Cheia é um evento importante no calendário chinês porque tem o objetivo de manifestar gratidão aos ciclos da natureza, mais especificamente, ele é um agradecimento à lua pelas colheitas. Em setembro deste ano, o festival foi comemorado na cidade de Foz do Iguaçu, que é considerada a segunda maior colônia chinesa no Brasil, segundo um artigo do Ministério doTurismo.
Como é possível ver, há muito o que descobrir quando o assunto é a China, a sua cultura e os seus nativos. Vale a pena pesquisar mais sobre essa civilização tão antiga, complexa e importante para o Brasil e para o mundo. De preferência, enquanto saboreia um rolinho primavera.
BERIKAN KOMENTAR ()