Pesquisar....

Massacre em escola deixa 10 pessoas mortas em SP

Dois adolescentes encapuzados entraram na Escola Estadual Raul Brasil, no Jardim Imperador, em Suzano (SP) e atiraram contra os estudantes, por volta das 10h.

Ao menos dez pessoas morreram, entre elas 6 alunos (quatro meninos e uma menina) e duas funcionárias da escola, que seriam a diretora e a coordenadora. Segundo informações da Polícia Militar, os atiradores, que são ex-alunos do colégio, cometeram suicídio logo após o atentado. Ao menos outras quinze pessoas ficaram feridas, duas delas estão em estado grave. De acordo com relatos dos alunos, um dos criminosos estava com uma arma de fogo e outro com uma faca.

Dentro da escola, foram encontrados um arco e flecha e garrafas que aparentam ser coqueteis molotov. Além disso, o esquadrão antibombas foi chamado para desativar uma mala com fios foi encontrada no local.

O governador João Doria e o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, estão em Suzano para acompanhar a perícia e prestar solidariadade à família das vítimas. Doria ressaltou que a Secretaria de Saúde de São Paulo vai mobilizar atendimento psicológico para os familiares. 

Segundo o Censo Escolar de 2017, a escola possui 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio.

Como aconteceu

Os atiradores primeiro balearam duas coordenadoras, que morreram no local. Por volta das 9h30, hora do recreio, chegaram ao pátio do colégio, que estava cheio de alunos do ensino fundamental. No local, quatro estudantes foram mortos.

Em seguida, eles foram para o centro de línguas, onde uma professora e alunos se trancaram em uma sala. Após o ataque, eles se mataram no corredor. Vídeos postados na internet mostram estudantes atordoados saindo do prédio. 

Diário de Pernambuco
BERIKAN KOMENTAR ()